Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Deixem o Indie em Paz

Em falta na estante #27

oquedizmolero.jpg

 

Por vezes, para desejarmos profundamente ler um livro basta-nos o seu título. O Que Diz Molero teve esse efeito em mim, mas tem-me passado despercebido nas minhas idas a livrarias ou a feiras do livro. No entanto, sempre que me deparo com o título, por outras razões que não as minhas idas a livrarias e a FLs, lá me relembro que o quero ler.

Há livros que antes de os lermos, ou mesmo antes de lermos a sua sinopse, já temos a sensação de que os vamos adorar. É o que se passa comigo com este título.

 

O Que Diz Molero

Dinis Machado

2009

Quetzal

 

Ainda na onda das resoluções para Setembro

Já tenho uma lista com cerca de 70 filmes para ver. Confesso que é uma vergonha admitir que ainda não vi alguns deles.

Organizei-os num excel, com um grau de urgência (de 1, o mais urgente, a 3, o menos urgente), ano, pontuação no IMDb, realizador e, por fim, a minha pontuação. Giro era colocar isto num caderno bonito. Mas tenho um problema com cadernos. É tudo muito lindo no primeiro dia, mas depois nunca mais tenho tempo nem vontade para ir lá escrevendo/anotando.

Ficam aqui os primeiros filmes que vou ver, provavelmente, em Setembro:

 

Uma Separação (2011)

Em Parte Incerta (2014)

12 Anos Escravo (2013)

Planeta dos Macacos: A Origem (2011)

Her (2013) ou Uma História de Amor (horrível tradução)

 

Nesta primeira fase, escolhi os filmes com grau de urgência 1 e com data posterior a 2010.

 

Em falta na estante #26

umquartosoparasi.jpg

 

Desta autora já tenho Mrs Dalloway, que pretendo ler em breve, e um livro de contos, mas gostava de comprar este também.

Ainda não li nada de Virginia Woolf, pelo que a compra deste livro até poderia ficar condicionada pela minha opinião de Mrs Dalloway (gostava de ler este primeiro), no entanto, julgo que o facto de Um Quarto Só Para Si se basear em duas conferências subordinadas ao título "As Mulheres e a Ficção" (e de as suas críticas serem tão boas) não me vai deixar ficar à espera de uma primeira leitura de Virginia Woolf.

 

Um Quarto Só Para Si

Virgina Woolf

2007

Relógio D'Água

 

Álbum da semana #29

ghostmeliora.jpg

 

Depois da maravilha que foi o Infestissumam (2013), um dos meus álbuns preferidos (falei dele aqui), a curiosidade para ouvir o mais recente álbum de Ghost, Meliora, era imensa. Está mais que aprovado, mas ainda estou a tentar arranjar lugar no meu coração para o colocar ao lado do Infestissumam. Parece-me que não vou precisar de muito tempo para isso.

Curioso como a primeira e a última música dos seus álbuns são sempre das minhas preferidas. Neste caso, a Deus In Absentia (última) é assim qualquer coisa de espectacular.

Os bilhetes para vê-los em Novembro no Garage já estão comprados, agora só falta preparar-me para cantar e cantar, ah, e também rezar para tocarem a Infestissumam no início (parece que agora já não o fazem).

Nove em dez.

 

Lacuna musical #6

iloveyouhoneybear.jpg

 

Há uns tempos atrás, ouvi na Vodafone FM uma música de Father John Misty que gostei muito e que me relembrou de que já estava há bastante tempo a pensar ouvi-lo, mas que nunca tinha passado à prática (já tinha ouvido falar umas quantas vezes e ficado curiosa).

A música era do álbum de 2012 (Fear Fun), que entretanto já ouvi. Agora falta-me o I Love You, Honeybear (2015), que tem uma pontuação ligeiramente superior ao primeiro álbum. Do que ouvi na rádio, do Fear Fun e da faixa homónima do segundo álbum, já consegui perceber que tenho andado a perder imenso por não ter começado a ouvir Father John Misty há mais tempo.

Vou tratar de corrigir essa falha.

 

Filmes e séries para ver depois do Verão

Não tenho visto filmes nem séries nos últimos tempos, salvo muito raras excepções. Até instalei o Popcorn Time mas não lhe dei uso. Sinceramente, também não tenho andado com muita paciência para tal, estou numa fase em que me apetece mais ler e como tenho tido muita coisa para ler (maratonas e clubes literários) acaba por não me sobrar assim tanto tempo, se quero cumprir os meus objectivos. Portanto, coloquei de lado os filmes e as séries, mas assim que terminar a Maratona Gelo e Fogo quero ver se recomeço. Preciso de arranjar uma lista de filmes que tenho mesmo de ver, para ir riscando a um ritmo de pelo menos um ou dois por semana, e seguir algumas séries. Estou um bocado cansada das séries que via antes, por isso tenho ver se me dedico a uma pesquisa sobre este tema também.

Com os livros é tão mais fácil, vai-se à estante e está lá tudo o que ainda nos falta ler (número que vai aumentando de cada vez que a olho, que isto de parar de comprar livros não anda fácil), é só pegar num e pronto.

Só problemas, é o que vos digo.

 

Clube dos Clássicos Vivos - Moby Dick #1

mobydick.jpg

 

Moby Dick era um dos clássicos que mais me intimidava (a par de Guerra e Paz e Os Irmãos Karamázov, por exemplo), pelo que fui adiando a sua leitura, apesar de já ter o livro há cerca de um ou dois anos.

Com o Clube dos Clássicos Vivos lá ganhei coragem para lhe pegar e, agora, passadas mais de 250 páginas, já posso dizer que não é um bicho papão. Lê-se muito bem, já desconfiava que houvesse algumas partes mais densas (que às vezes se podem tornar chatas porque diminuem o ritmo de leitura), já que é um livro muito completo, mas no geral vai muito bem, ainda bem que o estou a ler.

 

Pág. 1/3