Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Deixem o Indie em Paz

Identidade

Se mostras quem és (nome, cara, etc.), toda a gente passa a saber das tuas opiniões, dos teus quereres, entre outras coisas, e tens de ter mais cuidado com o que dizes, porque quase de certeza que alguém tu conheces te lê e te pode vir a chatear por este ou aquele assunto.

Se não mostras quem és, não podes expôr demasiado de ti, sob pena de alguém que te conhece te reconhecer pelo que estás a ler, pela tua escrita, por uma situação caricata qualquer sobre a qual escreveste, e voltamos ao "Se mostras quem és".

Claro que podes não querer saber se alguém que tu conheces te lê ou descobre quem tu és pelo que escreves, mas, esta aqui, salvo muito raras excepções, não quer que praticamente ninguém que a conheça leia aquilo que escreve, nem saiba o que pensa ou sente. Ainda assim, gosto de ser lida, de trocar opiniões e de, por vezes, mostrar algo que me identifique claramente. Parece-me impossível conciliar o melhor de dois mundos e esta é uma das razões pela qual os meus blogues têm ficado de lado nos últimos tempos.

 

Tempo médio de vida dos meus blogues

Este blogue faz hoje um ano e parece-me que o seu fim está próximo. Não tenho muito tempo nem inspiração para o alimentar. Gostava de incluí-lo numa resolução para 2016, mas não está fácil. Quando não estou com preguiça para escrever, só me lembro de escrever sobre situações/pessoas que me irritam (sobretudo aqui no mundo dos blogues) e desisto logo. Não estou para isso. Talvez um dia crie um hate-blog para ver se me lembro de coisas mais interessantes para escrever.

 

A quatro mãos

Este blogue vai ter mais um autor. Ainda não sei quando será publicado o primeiro post, mas vai ser em breve. Fiquem atentos.

 

Para poder adicionar um novo autor ao Deixem o Indie em Paz tive de criar outro blogue, no qual serei apenas eu a autora. Não acho esta obrigatoriedade muito simpática, mesmo que se pense que o novo pode ficar ali abandonado e que não precisamos de lhe dar uso. Isso comigo não funciona lá muito bem. Agora que tenho um blogue novo, fiquei cheia de vontade de lá ir escrever. Chama-se Estendal Enferrujado, homónimo de um blogue que já tive no blogspot, nessa altura era a Hipster Karenina, e do qual tenho muitas saudades.

 

Ana de Amsterdam

anadeamsterdam.jpg

 

Há coisa de uma ou duas semanas comecei a ler o blogue Ana de Amsterdam (apenas os posts mais recentes) e, depois de ter lido este post, senti uma profunda necessidade de comprar e ler o seu livro o mais rapidamente possível.

Gostava de ter sido eu a escrever aquele post, de acordar a meio da noite para escrever, eu que não acordo a meio da noite nem que haja um sismo de magnitude 5.8 na escala de Richter (sim, já aconteceu), quanto mais para escrever. Já tinha olhado para a capa deste livro, homónimo do blogue, muitas vezes, mas nunca havia decidido ler nenhum dos dois. Ainda bem que o fiz e que o livro já está comprado. Para ir lendo aos bocadinhos, para que dure muito tempo.