Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deixem o Indie em Paz

O que li em Julho

Ora, não consegui ler os treze livros a que me tinha proposto aqui, mas li onze, sendo que numa semana (de férias) li sete livros.

Fui fazendo alguns posts, ao longo do mês de Julho, sobre os livros que mexeram mais comigo, tanto pela positiva, como pela negativa, e ainda posso acrescentar que apesar de ter dado apenas três estrelas aos dois livros de Gonçalo M. Tavares, já tinha imensas saudades de o ler, adoro a forma como escreve, contudo, os dois últimos volumes da tetralogia O Reino são melhores que estes dois primeiros.

Na última semana de Julho li ainda Nove Histórias, de Salinger, que tinha imensa curiosidade em ler, adorei alguns contos, mas nem todos, por isso dei-lhe quatro estrelas. Por fim, fechei o mês lendo Servidões, de Herberto Helder, que já há muito tempo queria ler (até porque é a minha estreia com o autor), e fiquei maravilhada, mas não sou capaz de escrever sobre o mesmo. Há partes simplesmente geniais e outras que penso não ter compreendido totalmente, por isso, sou capaz de o voltar a ler daqui a uns anos.

De fora ficaram o primeiro volume da Trilogia do Cairo, de Naguib Mahfouz, e Pela Estrada Fora, de Jack Kerouac. Este último devo lê-lo em Setembro.

 

4 comentários

Comentar post