Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Deixem o Indie em Paz

Como se fosse uma vitória do Benfica

Foi assim que recebi a notícia que o Prémio José Saramago tinha sido entregue ao Bruno Vieira do Amaral. Li As Primeiras Coisas e rapidamente me tornei crente de que estávamos perante uma obra maior. A cada prémio que vai vencendo (Além do Prémio Literário José Saramago 2015, temos o Prémio Literário Fernando Namora 2013, Prémio PEN Clube Narrativa 2013, Livro do Ano 2013 | Revista Time Out e o Prémio Novos 2013 | Categoria Literatura) fica a sensação de justiça e de que o Bruno, além de grande escritor, um bom benfiquista, merece tudo isto. A Madalena não ficou maravilhada por aí além. Talvez o facto de eu ter crescido num bairro (embora com as devidas e enormes distâncias que um Bairro Amélia tem de um bairro de classe média em Cascais) tenha ajudado. Espero com ansiedade o novo livro do Bruno,diz que está para breve. Por razões profissionais cheguei a falar várias vezes com o Bruno, normalmente sobre o Benfica ou sobre coisas de trabalho. Nunca cheguei a dizer-lhe o quanto tinha gostado do livro dele. Não perderei a próxima oportunidade.